Translate

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Annona spinescens - Araticum-vermelho




As fotos da fruta escolhida de hoje foram tiradas no Jardim Botânico Plantarum, que fica em Nova Odessa - SP.
E vocês já visitaram o Jardim Botânico Plantarum?
Annona spinescens - Araticum-vermelho
Nativa principalmente da caatinga das várzeas do Rio São Francisco na Bahia. 
Frutos compostos (Sincarpo) de superfície papilosa de cor vermelho-alaranjada quando maduros, com polpa carnosa da mesma cor da casca, adocicada, envolvendo muitas sementes amarronzadas.

Usos: Frutífera não cultivada e raramente encontrada na natureza; seus frutos são consumidos pelas populações rurais nas regiões de origem, apresentando potencial para cultivo.
Propagação -Exclusivamente por sementes.
Fotos: tiradas no Jardim Botânico Plantarum em nova Odessa - SP.
Texto: Livro "Frutas no Brasil" (Harri Lorenzi e outros).

Eugenia stipitata - Araçá-boi, rainhas-das-eugênias; arazá


















Que tal conhecer uma fruta nova hoje?
Eugenia stipitata - Araçá-boi, rainhas-das-eugênias; arazá
Nativo da região amazônica na sua parte mais ocidental, em matas de terra firme. Frutos globosos, grandes, velutinos, amarelos, com polpa espessa, muito suculenta, aromática, de sabor ácido e rica em vitamina C.
Usos: É uma frutífera muito cultivada em pomares domésticos, principalmente na Amazônia e no Sudeste; os frutos são consumidos principalmente na forma de sucos ou sorvetes e tidos como um dos mais populares.
Propagação exclusivamente por sementes.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca - SP.
Safra: Março de 2019.
Texto: Livro "Frutas no Brasil" ( Harri Lorenzi e outros).

Garcinia humilis - Achachairu, Chachairu, Tatairu; Achacha




















E você já teve o prazer de experimentar a deliciosa fruta Achachairu?
Garcinia humilis - Achachairu, Chachairu, Tatairu; Achacha
Árvore perenifólia de 10-15 metros de altura, introduzida há alguns anos em São Paulo, onde se adaptou bem; originária da floresta tropical de média altitude da Bolívia, onde ocorre em estado nativo e semidomesticado.
Frutos drupáceos de casca grossa, amadurecidos em dezembro-janeiro, com 1-2 sementes de sabor doce levemente ácido.

Usos: Frutos consumidos in natura e muito apreciados, comparáveis ao mangostão (G.mangostana). Possui grande potencial de cultivo, pela longa durabilidade, qualidade e tolerância a manuseio e transporte.
Propagação: por sementes e enxertia.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca - SP.
Texto: Livro "Frutas no Brasil" ( Harri Lorenzi e outros).
Safra: Março 2019

Variedades de Pitayas



















Sábado foi dia de visitar o receptivo colecionador de Pitayas Rubens e sua esposa Marcia.

Tivemos o grande prazer de conhecer sua coleção de aproximadamente 30 variedades de pitayas cultivadas em vasos em um pequeno espaço de sua residência. 
Sim em vasos amigos. Incrível!
Também podemos degustar algumas variedades deliciosas.
E tivemos uma grande surpresa com a variedade Purple Haze, pela linda cor da polpa e sabor surpreendente.

Nas fotos temos as variedades de pitayas: Vênus, Purple Haze, Makisupa, Thai e Orejona.
Um lindo cultivo de pitayas. 👏👏👏👏👏
Fotos: tiradas na residência de nosso amigo Rubens na cidade de São Paulo.