Translate

terça-feira, 15 de maio de 2018

Eugenia angustissima - cerejinha-de-folhas-finíssimas.





Estamos encantandos com a pequena e delicada cerejinha-de-folhas-finíssimas.

Eugenia angustissima - cerejinha-de-folhas-finíssimas.

Arbusto de 1-2 metros, endêmico no Cerrado e na Caatinga, em faixa central do país abrangendo a Bahia, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, sobro solo rochoso, geralmente próximo a cursos de água.
Cultivado por bonsaístas.
Folhas muito estreitas e alongadas, brilhantes em cima e mais claras no verso, dotadas de pecíolo avermelhado.
Frutos ovalados ou piriformes de 10-15 mm, passando do amarelo, alaranjado, vermelho, até finalmente o negro na maturação completa.
O sabor é muito doce e agradável.

Usos: os frutos são consumidos ao natural e atraem pássaros; a planta é muito ornamental e apropriada para o cultivo em vasos e bonsais.
Propagação: por meio de sementes. Necessita de substrato com excelente drenagem para se manter saudável. O desenvolvimento é lento.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca-SP.
Texto: Livro Frutas no Brasil ( Harri Lorenzi e outros).


Contato: atendimentofrutasraras@gmail.com

terça-feira, 8 de maio de 2018

Myrciaria dubia - Câmu-câmu, camu-camu, araçá-de-água; caçari













E vocês conhecem a fruta Câmu-câmu?
Myrciaria dubia - Câmu-câmu, camu-camu, araçá-de-água; caçari
Arbusto ou arvoreta de 2-4 metros de altura, com copa irregular rala, nativa do noroeste da Amazônia, sobretudo em áreas alagáveis de água negra, onde chegam a ficar com parte do caule imersa.
Frutos globosos, com casca fina lustrosa de cor vermelha passando a negro-púrpura, de polpa muito suculenta, ácida e riquíssima em vitamina C. A pronúncia na Amazônia Ocidental é câmu-câmu.

Usos: frutífera cujo plantio vem sendo incentivada em pomares domésticos e comerciais, tanto na Amazônia quanto no Sudeste; os frutos com casca são aproveitados em sucos, tomando-se o cuidado de não partir as sementes, que são muito resinosas. São também industrializados de várias formas ( pílulas vitamínicas, geleias, cosméticos etc.).
Propagação: principalmente por sementes.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca-SP.
Texto: livro "Frutas no Brasil" (Harri Lorenzi e outros).

Contato: atendimentofrutasraras@gmail.com

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Myrciaria vexator - Jabuticaba-azul; blue grape, blue jaboticaba, pésjua morada.












Myrciaria vexator - Jabuticaba-azul; blue grape, blue jaboticaba, pésjua morada
Árvore de 3-4 metros, de introdução recente no Brasil. Copa globosa e densa, ramificada desde a base. O tronco é marrom-acinzentado-claro e descamante.
Originária de florestas no Equador e na Venezuela, foi descrita a partir de exemplar cultivado no Summit Gardens (Panamá).
Frutos globosos, de 2,5 - 3,5 cm. A casca é espessa, negro-azulada na maturação. Polpa gelarinosa e atraente, de coloração róseo-arroxeada. Sabor doce e suavemente aromático.

Usos: frutos consumidos ao natural logo depois da colheita, ou na forma de geléias.
A árvore é ornamental e recomendada para composição paisagística.

Propagação: por meio de sementes, mas de desenvolvimento bastante lento.
Fotos: retiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca -SP.
Texto: livro "Frutas no Brasil" ( Harri Lorenzi e outros).

terça-feira, 17 de abril de 2018

Dimocarpus longan - Longana, olho-de-dragão; Longan. Nas fotos a Variedade de longana "Ponyai", é uma seleção dos EUA - Flórida.












Dimocarpus longan - Longana, olho-de-dragão; Longan.
Nas fotos a Variedade de longana "Ponyai", é uma seleção dos EUA - Flórida. Com frutos médios a grandes, muito doces e sementes pequenas. Planta de porte baixo e muito produtiva, muito recomendada para o cultivo comercial da fruta.
Nativa desde o sul da China até a Tailândia.
Frutos globosos, de casca fina e quebradiça, com polpa translúcida e suculenta, de sabor muito doce e agradável.

Usos: trata-se de uma das mais populares frutas da Ásia, cujo comércio movimenta grande volume de recursos, razão pela qual vem despertando o interesse de produtores brasileiros nos últimos anos. Os frutos são muito apreciados in natura ou em sobremesas diversas.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca - SP.
Texto: Livro "Frutas no Brasil" ( Harri Lorenzi e outros).

Na edição 363 da Revista Natureza, na seção Plantas Nativas você pode encontrar nossa linda e rara Minijabuticaba-Azul estampando essa linda reportagem.





Para os colecionadores e apaixonados por frutíferas raras, uma oportunidade de aprender um pouquinho mais sobre as frutíferas brasileiras. 
Na edição 363 da Revista Natureza, na seção Plantas Nativas você pode encontrar nossa linda e rara Minijabuticaba-Azul estampando essa linda reportagem.
Gostaríamos de agradecer a Christiane Fenyö pela publicação e atenção para conosco e a Revista Natureza.



Synsepalum dulcificum - Fruta-do-milagre, Fruta-milagrosa; Miracle fruit, Miracle berry


 







E você conhece a famosa Frutas-dos-milagres?
Synsepalum dulcificum - Fruta-do-milagre, Fruta-milagrosa; Miracle fruit, Miracle berry.
Nativo das florestas pluviais na África Ocidental e cultivada por colecionadores de frutas em todo mundo tropical, e também no Brasil.

Frutos elipsoides, de casca muito fina, lisa e vermelha, com polpa carbosa branca, de sabor adocicado, envolvendo semente única. A maturação ocorre várias vezes ao ano.

Usos: Os frutos são consumidos in natura ( frescos ou congelados) e muito apreciados.
Atuam sobre as papilas gustativas receptoras de sabor ácido, adoçando completamente qualquer fruta azeda que se prove em seguida, donde o seu nome popular.

Propagação: Por sementes; mudas de crescimento inicial lento, frutificando em 3-5 anos.
Fotos: tiradas em nosso pomar pessoal na cidade de Casa Branca -SP.
Texto: Livro "Frutas no Brasil" ( Harri Lorenzi e outros)